Pesquisadora tem tese indicada para prêmio nacional

 

A Usina de Belo Monte foi o tema da tese defendida pela professora da Universidade do Estado do Pará (Uepa), Katia Maria dos Santos Melo. A pesquisa foi selecionada por uma comissão interna da Universidade de Brasília (UNB) - institução em que a professora concluiu o doutorado, para concorrer ao Prêmio Capes de Tese 2017. O estudo aborda políticas sociais e a usina de Belomonte, e tem como título Lutas Sociais e Resistências na Área de Influência da Usina Hidrelétrica de Belo Monte: a Amazônia no cenário da mundialização do capital.

A tese é baseada nas lutas sociais e resistências dos movimentos sociais na área de influência da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Para aprofundamento do assunto foram realizadas entrevistas com representantes dos movimentos sociais e os dados recolhidos foram interpretados à luz da análise de conteúdo. O tema foi considerado atual, de relevância social, política, com desenvolvimento científico, além da qualidade acadêmica. A tese foi defendida em agosto de 2016, orientada pela professora doutora Maria Lúcia Pinto Leal. O estudo foi feito através do Programa de Pós-Graduação em Política Social do Departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília/UnB.

“Fiquei muito emocionada e feliz com esse reconhecimento, não apenas pela importância social que a pesquisa representa, mas por toda a estrutura social e científica que ela expõe. Esse tema trata de lutas socias e para esse momento que vivemos no país é essencial mostrar essa parte que a população original dos arredores da usina enfrenta” contou a professora Kátia Melo.

Na Uepa, a professora Kátia Melo coordena as atividades do Plano de Formação do Professores (Parfor), programa nacional que trabalha na formação continuada de profissonais da educação básica. “A indicação é significante não apenas pela relevância social, mas principalmente para nossa Universidade que tem apostado e subsidiado a formação contínua do seu corpo docente e, consequentemente, aquilatando a produção do conhecimento para nossa Região” afirmou ela.

O Prêmio consiste em diploma, medalha e bolsa de pós-doutorado nacional de até 12 meses para o autor da tese; auxílio para participação em congresso nacional, para o orientador, no valor de R$ 3 mil; distinção a ser outorgada ao orientador, coorientador e ao programa em que foi defendida a tese; além de passagem aérea e diária para o autor e um dos orientadores da tese premiada para que compareçam à cerimônia de premiação, que ocorrerá na sede da Capes, em Brasília, no dia 7 de dezembro de 2017.

 

Texto: Rachel Oliveira
Foto: Nailana Thiely