Uepa integra programação da Semana do Cérebro 2017

 

A Brain Awareness Week é uma mobilização global de conscientização sobre os cuidados com o cérebro. A Universidade do Estado do Pará (Uepa) aderiu ao movimento por meio das atividades desenvolvidas por acadêmicos dos cursos de Biomedicina e Terapia Ocupacional na Semana do Cérebro, entre os dias 13 e 18 de março.

Com programações específicas, as dinâmicas visam valorizar tanto a pesquisa científica sobre o cérebro quanto a extensão, com ações voltadas à comunidade. O objetivo é disseminar conhecimentos sobre a importância do bom funcionamento do cérebro mesmo com o passar do tempo e envelhecimento.  

Biomedicina – A Liga Acadêmica Biomédica de Neurociências (Labin) congrega alunos da área da saúde que tem interesse na matéria de neurociências.  A I Semana do Cérebro, realizada por eles começou hoje 16 de março e segue até dia 18. O evento, de cunho científico, objetiva aprofundar os conhecimentos na área, desbravando os mistérios do cérebro. É realizado com o apoio do Laboratório de Morfofisiologia Aplicada à Saúde da Uepa e com o Sinapsys Multidisciplinar, uma iniciativa privada, que oferta diversa cursos, dentre os quais se destaca o de iniciação às Neurociências.  A agenda envolve palestras, cine-debate e apresentação de pôsteres.

De acordo com o coordenador da Labin, Jofre Freitas, os estudos científicos sobre o cérebro permitem descobertas de novos mecanismos de funcionamento dessa massa complexa. “O cérebro é constituído por células que não tem a capacidade de regeneraração e isso tem implicações enormes para a cura de doenças neurológicas, sejam por causas externas como um trauma por lesão medular em um acidente, ou por mecanismos internos de neurodegeneração como nas doenças de Parkinson e Alzheimer”, explica.

Jofre coordena também o laboratório de Morfofisiologia Aplicado à Saúde, onde são desenvolvidos projetos de experimentação animal com modelos de Parkinson, e testados extratos de plantas amazônicas que podem exercer algum efeito neuroprotetor. Nesse laboratório também já foram desenvolvidos projetos que buscaram biomarcadores das doenças de Parkinson e Alzheimer para auxiliar no diagnóstico precoce dessas doenças.

Terapia Ocupacional – Já a Liga Acadêmica de Terapia Ocupacional em Neurologia (Laton) realiza desde o dia 13, ações de conscientização. No Centro de Saúde Escola do Marco, os estudantes dialogaram com os pacientes sobre os avanços tecnológicos para prevenção de doenças, como o uso de aplicativos e recursos na internet.

Os pacientes da Unidade de Ensino e Assistência em Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Ueafto) tiveram acesso aos tratamentos com tecnologia assistiva para o desenvolvimento cerebral. A programação ainda contou com uma visita ao grupo de idosas da Escola Catarina Labouré para apresentar os benefícios da música para o cérebro, e o Cine Laton com a exibição do filme a Teoria de Tudo, do diretor James Marsh.

A semana do cérebro da Laton encerra neste sábado, 18 de março, com uma ação aberta ao público com atividades envolvendo o cérebro, tecnologia e cognição, na praça Batista Campos, a partir das 8h.

Texto: Dayane Baía

Foto: Nailana Thiely