Comitê orienta aulas híbridas em regiões de bandeiramento laranja

 
Nas regiões onde permanece o bandeiramento vermelho, as aulas remotas são mantidas.
 
 
O Comitê de Biossegurança da Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulga nesta segunda-feira, 26, nova nota técnica a respeito das atividades acadêmicas nos campi. A seguir, a nota na íntegra:
 
"Considerando o momento atual da pandemia em nosso estado e disposto na atualização do Decreto Governamental nº 800, republicado em 23/04/2021, no Diário Oficial do Estado (DOE) nº 34.561, com alteração do bandeiramento de vermelho para laranja nas Regiões Metropolitana I, RMB/Marajó Oriental/Baixo Tocantins, Nordeste, Baixo Amazonas e Tapajós, mantendo em vermelho nas demais regiões, este comitê orienta;
 
Considerando a necessidade de garantir cenários seguros para o controle da COVID 19 e redução de riscos para a comunidade acadêmica, sempre respeitando os protocolos de biossegurança, a Gestão Superior seguindo a recomendação do Comitê de Biossegurança da UEPA, determina:
 
Fica autorizado que as aulas nas Regiões de bandeiramento laranja ocorram no formato híbrido, presencial e/ou remoto, a partir de 26/04/2021; nas demais regiões (bandeira vermelha) fica mantido somente aulas remotas. Conforme aprovação do calendário acadêmico 2021 pelo Conselho Universitário-CONSUN;
 
As demais regiões que permanecem no bandeiramento vermelho (alerta máximo), este comitê reitera as medidas já anunciadas anteriormente em 29/03/2021; inclusive as das áreas da saúde, com exceção às atividades dos cenários de prática (inclusive nas dependências do campus) permitidas pelos campos de estágios, considerando os discentes já vacinados. Tal determinação deve ser considerada para todos os cursos de saúde, em todos os campi.
 
Reiteramos que as disciplinas que poderem ser ministradas remotamente, devem ser priorizadas. Esta nota técnica permanecerá vigente até que as condições sanitárias melhorem ou quando mudar o bandeiramento das regiões do Estado.
 
O Comitê de Biossegurança continuará monitorando o contexto a fim de recomendar mudanças que se fizerem necessárias, adequadas e oportunas."
 
Foto: Marília Jardim (Ascom Uepa).